Descobrindo Ferragudo

DESCOBRINDO FERRAGUDO

A Vila de Ferragudo

Situada essencialmente numa praça apenas a cinco minutos da VILA CASTELO.
Esta pitoresca Vila oferece dos melhores restaurantes (comida local e internacional), cafés, mini mercados, existem caixas Multibanco (Ao lado do mercado, mo largo e lado oposto ao Rest Babalu), correios, talho, padaria, farmácia.
Nas noites de Verão a praça enche-se de pessoas nas esplanadas a beber uma bebida ou comer e a ouvir música ao vivo e a dançar.
Esta Vila piscatória de imenso carácter merece uma visita ao longo do Rio Arade, onde poderá encontrar uma imensa variedade de pescado no mercado local e presenciar o descarregar dos barcos pelos pescadores locais, podendo a eles mesmo adquirir algum peixe.
A Padaria fica numa das ruas estreitas da Vila próxima do Largo principal Rainha Dª Leonor, encontrará uma grande variedade de deliciosos bolos típicos e pão fresco.
Para umas compras maiores temos o Lidle a 5 minutos de carro da Vila, o Intermarché na estrada Lagoa / Carvoeiro, ou em Portimão o Continente ou Aqua.

DESCOBRINDO FERRAGUDO

Um breve resumo da história de Ferragudo

A Vila encontra-se voltada para o Rio Arade e para o mar, com a sua aparência pacata e com as suas modestas casas brancas. O mar e o Rio em tempos remotos e ainda nos nossos dias tem marcado a história vivida e o espírito do povo lutador ainda hoje está patente nas suas gentes e nas suas tradições.
O Enigmático nome da Vila data ao século XIV de acordo com a tradição remota á existência de uma maquinaria em ferro “FERRO AGUDO” que se dizia situada na PRAIA DA ANGRINHA, para o peixe e para as embarcações. O mesmo nome pode ser encontrado noutras partes do País existe Ferragudo em Castro Verde, Ferragudo na Vila do Bispo e nos nomes pessoais desde 1406 existia o nome de Johane Anes Ferro Agudo, é também encontrado em Espanha no século XI.
A freguesia é centrada na Vila com o mesmo nome, uma das mais pitorescas e únicas em todo o Algarve, onde o PRESENTE e o PASSADO vivem lado a lado!

DESCOBRINDO FERRAGUDO

A curta história de Ferragudo

Com a sua acentuada inclinação voltada ao mar, aos poucos os pescadores foram aí construindo os seus botes e permanecendo mais e mais Invernos, com a construção das suas modestas casas tornou-se no que é hoje uma vila de ruas estreitas em calçada, com degraus, tavernas, varandas, com os santos padroeiros sobre as portas, as floreiras de rua e muito mais.
A Ponta do Altar é o símbolo de tempos pré-históricos, dos Fenícios e Cartagineses cativados bela beleza do estuário do rio. Os Romanos também não resistiram à sua beleza, foram pescadores que aqui desenvolveram a indústria do pescado salgado. Achados arqueológicos foram encontrados que revelam a existência desses povos, junto ás fortificações do Forte São João do Arade, oposto à VILA CASTELO, construído em 1643, as torres de vigia que observavam contra as batalhas inimigas de piratas e corsários, oficialmente nos livros do instituto português como parte da herança da cultura nacional desde 1975, generosos improvisos na sua construção e no interior dos aposentos assim como nos vastos jardins que murados estendem da Praia da Angrinha à Praia Grande.
A igreja construída pelo velho municipado de Silves e baseada na promessa quebrada do Rei D. João III, de nunca ser separada dos limites do município de Silves. A igreja define mais sinais do passado dos habitantes de Ferragudo e pode ser encontrada e representada nas imagens das promessas feitas pelos navegadores. Eles deixaram a sua protecção nas mãos da Nossa Senhora da Imaculada Conceição, onde ainda hoje em dia é feito um festival religioso ou celebrações profanas na praia.
Ferragudo teve autonomia garantida a 9 de Dezembro de 1749.

Open chat